segunda-feira, 1 de junho de 2015

Gravidez na adolescência

Gravidez precoce aumenta em Angola

Com 12 e 13 anos de idade e um caso aos 11 anos

Na Lucrécia Paim, cerca de 62 % das cesarianas realizadas em Junho deste ano foram em adolescentes
Uma gravidez na adolescência tem uma influência enorme no seio da família. Desestabiliza-a porque, quer a jovem, quer os pais, não estão preparados para receber uma notícia destas. Psicologicamente, a jovem ressente-se porque não se sente enquadrada na escola e acaba por interromper os estudos e a sua formação”. O director da maternidade Lucrécia Paim, Abreu Pecamena, sugere que os currículos escolares enfatizem mais a educação sexual. “É preciso desenvolvê-los e adaptá-los à nossa realidade para que as pessoas compreendam melhor a necessidade de educar os nossos filhos desde a tenra idade para entender o fenómeno da sexualidade”. Em entrevista à margem da palestra que proferiu na 1ª Feira da Mulher Angolana, que decorreu este mês, na FIL, co-organizada pelo Jornal da Saúde, revelou que das 687 cesarianas realizadas, em Junho de 2011, na maternidade que dirige, 425 foram em adolescentes.

Gravidez na adolescência 

A gravidez na adolescência é considerada uma gravidez de risco, pois o corpo da menina ainda não está completamente formado para a maternidade e o seu sistema emocional fica muito abalado.

Consequências da gravidez na adolescência

As consequências de uma gravidez na adolescência podem ser:
  • Anemia;
  • Baixo peso do bebê ao nascer;
  • Pressão alta durante a gravidez;
  • Sistema emocional descontrolado;
  • Dificuldade no trabalho de parto normal sendo necessário realizar uma cesária.
Além das consequências para a saúde, a gravidez precoce gera muito conflito interior, pela insegurança financeira e as dificuldades em educar a criança, por isso, os adolescentes necessitam de cuidado, atenção e apoio dos pais. E se realmente não for possível ficar com o bebê, pode-se deixá-lo para adoção, pois esta opção é sempre mais sensata que um aborto, pois ele é ilegal e põe em risco a vida da menina.

Como evitar a gravidez na adolescência

Para evitar a gravidez na adolescência é necessário esclarecer todas as dúvidas dos adolescentes em relação a sexualidade, pois quem deseja ter uma vida sexualmente ativa deve saber tudo sobre como se engravida e como utilizar corretamente os métodos contraceptivos para evitar uma gravidez antes do tempo ideal. Por isso, informamos que só se engravida se o sêmen chegar ao útero da mulher durante o seu período fértil, que ocorre geralmente 14 dias antes da menstruação descer.
A forma mais segura de evitar a gravidez é utilizando algum método contraceptivo, como os que citamos a seguir:
  • Camisinha: Usar sempre uma nova para cada ejaculação;
  • Espermicida: Deve ser pulverizado na vagina antes do contato íntimo e deve ser sempre utilizado em conjunto com a camisinha;
  • Pílula anticoncepcional: Só deve ser utilizada sob orientação do ginecologista, pois quando é tomada de forma errada não evita a gravidez;
  • Diafragma: Também só deve ser utilizada sob orientação médica.
O coito interrompido e a tabelinha não são métodos seguros e quando são utilizados como forma de prevenção da gravidez podem falhar.
A pílula do dia seguinte só deve ser utilizada em situações de emergência, como, por exemplo, se o preservativo romper ou em caso de abuso sexual, pois desregula completamente os hormônios femininos e pode não ser eficaz se for tomada após 72 horas da relação.
A camisinha é um dos melhores métodos contraceptivos, pois ela é oferecida gratuitamente nos postos de saúde e é a única que evita a gravidez e ainda protege contra doenças sexualmente  transmissíveis, como hepatite, HIV e sífilis, Sida por exemplo.                                                                     

Sem comentários:

Publicar um comentário

Copyright © Mulher de Angola